A BAIXADA FLUMINENSE E OS EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS

No feriado do dia 02/11 tive o prazer de almoçar com minha família. E conversando sobre diversos assuntos surgiu a questão do e-mail sobre o desaparecimento do bairro do AMAPÁ em Duque de Caxias. Como não tinha conhecimento do e-mail (leia e-mail sobre tempestades na baixada fluminense se tiver curiosidade), pedi pra que me encaminhassem, e minha sogra (como boa sogra que é) fez a gentileza de me enviar o tal e-mail. E é a partir dele que surgiu a ideia pra esse post, que começa assim…

Li o e-mail e achei muito esquisito algumas coisas.

Realmente todos os bairros citados correm risco de inundações, até porque estão todos localizados em área de fundo de baia. Também sabemos que já alguns anos o Rio e sua região metropolitana, vem sofrendo com eventos climáticos extremos provocados, pelas variações tão repentinas que acabam interferindo na organização interna da região. Já visto no ano passado com a região serrana do Estado.

Mas algumas informações contidas nesse e-mail não batem. Primeiro é sobre quem o escreveu:

Uma instrumentadora cirúrgica?

E outra é o domínio onde encontramos esse texto na internet: http://mnlmdc.blogspot.com/2011/10/tempestade-na-baixada-fluminense.html

E o que é Lisencefalia Japonesa ? Aparentemente uma doença cerebral – http://pt.wikipedia.org/wiki/Lisencefalia

As informações verdadeiras são que realmente o professor Wilson Leal Boiças  fez e faz diversos estudos sobre a baixada fluminense, e sobre Duque de caxias. E é possível encontrar diversos artigos dele no site do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente da PUC RIO http://www.nima.puc-rio.br/index.php/pt/ . Também é verdade que a Defesa civil de Caxias instalou alguns sensores de chuva, e na vila Urussaí principalmente. Pelo seu grande potencial de alagamento http://duquedecaxias.rj.gov.br/index.php/noticias/noticia/3247/Defesa-Civil-instalar-sensor-de-chuva-na-Vila-Urussa.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mas chegar a levantar hipótese de alagamento total de bairros (de tamanhos bem consideráveis como o Amapá), não acho que seja uma atitude boa a se tomar.

Não nego que realmente possa acontecer, e tudo o que está escrito no e-mail ser uma realidade mórbida. Até porque nossas autoridades pouco fazem para prevenir desastres naturais. É muito mais vantajoso pra eles esperar as desgraças acontecerem, para que depois seja declarado estado de atenção, ou emergência, ou calamidade pública. E receberem verbas do governo federal para serem desviadas. Assim (novamente citando) como acontecido na região serrana do Rio, no ano passado (2010). Ah… é legal lembrar também que exatamente ontem (02/11/2011) o prefeito de Teresópolis foi cassado por desvio de verba pública http://g1.globo.com/videos/jornal-nacional/t/edicoes/v/prefeito-de-teresopolis-rj-e-cassado-pela-camara-de-vereadores/1683091/ .

Então realmente é bom ficarmos atentos a todas essas questões climáticas que envolvem o verão fluminense. Está chegando o período de chuvas mais fortes e muitas coisas podem acontecer. Devemos ser alarmistas? Acho que sim. Unica e exclusivamente porque nossas autoridades não tomam posição! Mas não podemos propagar falácias e dizer pragmaticamente que localidades inteiras irão desaparecer (será que só assim as populações mais carentes vão prestar atenção? Tenho lá minhas dúvidas quanto a isso).

Se o tema interessa no blog https://gdegeografia.wordpress.com eu escrevi um post sobre esses eventos climáticos que atuam sobre o território do Estado do Rio de Janeiro, e principalmente sobre essa época do ano, onde as chuvas atacam com toda intensidade. Utilizei como base um dos programas CIDADES E SOLUÇÕES do André Trigueiro (pós graduado em gestão ambiental pela COPPE/UFRJ), apresentado pela globo news. O link do post é https://gdegeografia.wordpress.com/2011/05/17/impactos-ambientais-e-a-regiao-metropolitana-do-rio/ . Tem boas informações quanto a esse tema!

Agradeço a todos que chegaram até aqui lendo isso td (rsrs) obrigado!
Grande abraço e bom dia!  [espalhe a quem puder]
Gedielson Silva é Professor de Geografia, formado pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Duque de Caxias (FEUDUC).
Anúncios

8 comentários sobre “A BAIXADA FLUMINENSE E OS EVENTOS CLIMÁTICOS EXTREMOS

  1. Achei muito interessante sua dissertativa. Acabei de ler esse tal email e fui pesquisar no google, pq tb havia achado estranho, a primeira pagina sugerida foi a sua.

    Curtir

  2. Agradeço pelo seu interesse em discutir esse tal E-mail, pois nós aqui da baixada estamos em panico.obrigado pelo seu esclarecimento.

    Curtir

  3. MEU FERA É TUDO MUITO ESTRANHO,NA VERDADE OQUE É [LISENCEFALIA JAPONESA?]NATAN GERVAZIO DO BAIRRO CAPIVARÍ BEM PRÓXIMO DE TUDO QUE SE FALA VALEU.

    Curtir

  4. pq uma notícia tão alarmante nao aparece nos jornais e na tv?
    pq não está no dia a dia, nas conversas das pessoas?
    olha o bumba… região serrana… todos foram previstos.
    a mídia está esperando acontecer para dar a devida importância ao caso?

    de minha parte estou trazendo sempre o assunto às discussões
    nos links abaixo tb encontramos a confirmação dessa tragédia anunciada:

    http://www.duquedecaxias.rj.gov.br/index.php/noticias/noticia/3244/Duque-de-Caxias-discute-aes-contra-temporais-e-dengue

    http://redeambientetv.blogspot.com/2011/11/alerta-contra-enchentes-na-baixada.html

    http://suacidade.org/duque-de-caxias/defesa-civil-instalara-sensor-de-chuva-na-vila-urussai

    Curtir

    • REGINA SILVA,
      Obrigado pelo seu comentário e colocação. Também acredito que os veículos de comunicação deveriam estar discutindo abertamente o tema e informando a população antes dos acontecimentos mais graves. Mas parece que as tvs e jornais só querem ter mais notícias no verão, com as enchentes na baixada.
      Gostaria de salientar para o fato de o meu texto não garantir que “nada acontecerá”. Estamos em ano de La Niña e reações climáticas importantes podem acontecer, contudo acho extremamente inútil passar informações incorretas e falsas.

      Mais uma vez obrigado. (E assim como eu, atue na sua localidade para alertar sobre as chuvas de verão!)

      Curtir

  5. Pingback: A MONSANTO, OS TRANSGÊNICOS E O MEU CACHORRO | A influência dos GMO’s na nossa vida « Geografia

  6. É degradante o que acabo de ver estampado na primeira página de 25/01/2013 do jornal o globo “‘ QUANDO A HISTÓRIA VIRA LAMA ” Que menciona a estracao ilegal de areia de sitio arqueologico, principalmente na localidade PARQUE BARAO DO AMAPA em Caxias.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s